WhatsApp
WhatsApp

Tecnologia na contabilidade: APIs permitem integração de sistemas

No contexto de transformação digital, vários setores têm sido desafiados a modernizarem sua estrutura e seus processos. Na área contábil não seria diferente. Cada vez mais, o contador e seu time precisam buscar ferramentas capazes de atender às novas demandas do escritório e dos clientes.

A adoção de um sistema de contabilidadeé uma das iniciativas que pode ajudar muito na jornada de digitalização dos serviços contábeis. Contudo, o uso da tecnologia na contabilidade precisa ser bem planejado, para que a estratégia traga os melhores resultados possíveis.

Por isso, antes de você investir em uma solução de gestão contábil, é importante conhecer alguns critérios técnicos. O uso de APIs, por exemplo, é praticamente indispensável se você deseja que o seu sistema de contabilidade se conecte a outros softwares. É o tipo de ‘detalhe’ que faz toda a diferença.

Quer saber qual o significado e a importância de uma API para a tecnologia na contabilidade?Continue lendo esse texto! 

O que é uma API?

Se você quer garantir que o seu sistema de contabilidade seja capaz de interagir com outros softwares, precisa ter a certeza de que o provedor entrega uma solução com API. 

Do inglês Application Program Interface, a ferramenta, como o nome sugere, é uma interface de programação de aplicativos. Em outras palavras, uma API é um padrão, que se baseia em rotinas e protocolos, para viabilizar a interação entre dois sistemas. 

É a API que indica como os componentes de um software devem se relacionar com o outro. Desse modo, sistemas e serviços hospedados na nuvem têm condições de “conversar” entre si, para fazer a entrega dos recursos aos usuários.

Para usar uma analogia e exemplificar o conceito, é possível dizer que a API faz o papel de uma ponte, que viabiliza a travessia de carros e pedestres, e conecta duas ruas diferentes. Mais simples do que parece, não é mesmo?

Por que o uso de APIs na contabilidade é tão importante? 

As APIs vêm ganhando destaque porque são capazes de impulsionar a digitalização dos serviços em diferentes plataformas. Sem o uso das interfaces de aplicação, fazer a integração de aplicativos seria muito mais difícil, complexo e demorado. 

Usando uma API que permita conexão com o Facebook, por exemplo, uma empresa pode oferecer ao usuário a possibilidade de fazer login no sistema usando o nome de usuário e a senha da conta da rede social. Mais praticidade e rapidez no acesso.

Esse é apenas uma entre tantas outras aplicações possíveis. Se você já explora a tecnologia na contabilidade, certamente, em algum momento, irá ver na prática como as APIs podem otimizar processos no escritório e facilitar o desenvolvimento de novos serviços e produtos. 

De acordo com dados da pesquisa O Estado das APIs, realizada pela Sensedia, em parceria com a PwC, 45% das médias e 57% das grandes companhias consideram a utilização de API importante para a estratégia de fomento à inovação.

Uso de APIs no sistema de contabilidade simplifica a rotina do contador

A Thomson Reuters acompanha as tendências de transformação digital e as novas demandas dos escritórios de contabilidade conhecendo a realidade do setor, oferece um sistema com os melhores recursos para o contador, cumprindo sua proposta e colocando o contador no centro.

Tanto é verdade que o Contábil da Thomson Reuters, além de muitas outras funcionalidades, agora conta com a API dos ERPs. Com o uso dessa interface de integração, você pode ter as notas do tipo NF-e e NFC-e emitidas automaticamente pelo sistema ERP do seu cliente. 

A novidade é resultado dos esforços contínuos da Thomson Reuters para garantir a integração do Contábil com os principais ERPs do mercado. Essa estratégia de inovação coloca você, contador, no centro do seu negócio: tudo é pensado para facilitar a sua vida e melhorar o desempenho do escritório. 

Ficou interessado neste processo e quer usar a API também? Para começar, a empresa fornecedora do ERP deve entrar em contato a equipe do Contábil, para solicitar a integração via API com o sistema de contabilidade.

Na sequência, os times técnico e jurídico da Thomson Reuters avaliarão a integração e conduzirão o processo com a empresa provedora do ERP.

A integração é gratuita e pode otimizar muito a rotina contábil, garantindo mais produtividade para o seu escritório facilidade para os seus clientes

Contador do futuro, busque o seu provedor de ERP e solicite a integração via API para garantir a emissão de notas do tipo NF-e e NFC-e.Use a tecnologia na contabilidade para transformar o seu escritório e crescer mais!

Link da publicação: https://www.dominiosistemas.com.br/blog/tecnologia-na-contabilidade-apis-permitem-integracao-de-sistemas/

Read More

Como criar um plano de carreira para aumentar a produtividade do escritório contábil?

Avaliar a maturidade da sua carreira e desenvolver um plano, que seja capaz de orientar a jornada profissional do contador e do seu time, é um desafio constante. Neste sentido, a melhor maneira de apoiar os colaboradores e aumentar a produtividade do escritório contábil é oferecer plano de carreira para contadores.

Com oportunidades de crescimento bem definidas, se torna muito mais fácil engajar  os profissionais em uma jornada de desenvolvimento contínuo. Eles se sentem motivados a entregar o melhor, para avançar de posição. Logo, a produtividade dos profissionais também aumenta. 

Especialmente em um mercado competitivo, que segue sendo impactado por mudanças de todos os tipos, ter um plano de carreira claro ajuda os profissionais a crescerem, melhorando também o seu nível de empregabilidade. 

Na prática, o escritório, o time de contadores e o cliente saem ganhando. Afinal, a performance dos profissionais melhora muito. 

Caso o seu escritório não tenha um bom plano de carreira para contadores, está na hora de começar a desenvolvê-lo. Contudo, se o plano já é uma realidade no seu escritório contábil, vale conferir este conteúdo, para ter novos insights e melhorar o seu modelo.

Continue lendo o artigo e entenda como um plano de carreira pode aumentar a produtividade do escritório contábil. Boa leitura!

#1 O que é um plano de carreira? 

Pode ser definido como um plano de desenvolvimento individual do profissional dentro da empresa. Esse é o modelo que irá apresentar a jornada que ele deve percorrer e os requisitos que deve cumprir para avançar na carreira. 

Ou seja, ao consultar o plano, ele saberá exatamente quais competências e habilidades deve desenvolver, bem como o tipo de conhecimento que deve adquirir. Em outras palavras, o plano de carreira fornece as coordenadas para que ele saiba como se preparar para assumir tarefas e cargos mais altos no futuro. 

Para a empresa, além de aumentar a produtividade do escritório contábil, o plano de carreira aponta com precisão quais indicadores de performance de seus profissionais devem ser monitorados, por meio de metas, prazos e do nível de satisfação dos clientes. 

Com os requisitos definidos para o avanço na carreira, o escritório deve realizar, periodicamente, uma avaliação individual de desempenho, usando o feedback como método. Assim, todos os profissionais saberão no que precisam melhorar para avançar na carreira. 

#2 Por que fazer um plano de carreira?

Para o escritório contábil, esse pode ser um dos atrativos capazes de influenciar na retenção dos profissionais. Até mesmo porque, frequentemente, o plano de carreira traz uma série de outros benefícios, como:

  • Maior autonomia;
  • Aumento de participação nas tomadas de decisões;
  • Promoções;
  • Participações nos lucros;
  • Possibilidade de ser elevado à condição de sócio do negócio, em alguns casos.

Em um cenário altamente competitivo, onde nem sempre os pequenos e médios escritórios têm condições de oferecer benefícios semelhantes àqueles das grandes companhias, ter um plano de carreira ajuda a conquistar e reter o profissional. 

Todavia, vale destacar que essa iniciativa não precisa, necessariamente, partir do escritório contábil. Aos profissionais da área, cabe o desafio de construir um plano que oriente o desenvolvimento da sua própria carreira. Aliás, quanto mais cedo o contador se dedicar a essa demanda, melhor.  

Dessa maneira, ele cria sua estratégia para evoluir dentro da empresa, investindo em conhecimento e na aquisição das competências e habilidades necessárias para avançar e assumir cargos mais altos dentro de uma organização. 

#3 As vantagens de ter um plano de carreira

Tanto para as empresas quanto para os profissionais, o plano de carreira traz uma série de vantagens. Veja, a seguir, as principais delas.

Para os colaboradores:

  • Maior segurança, porque sente que a empresa está comprometida em orientar o seu crescimento;
  • Maior interesse em desenvolver sua carreira na empresa; 
  • Motivação para aperfeiçoar suas competências técnicas e sua postura no trabalho;
  • Aumento de performance.

Para o escritório contábil:

  • O plano de carreira proporciona retenção de talentos;
  • Aumenta o comprometimento do profissional com a empresa;
  • Melhora o ambiente organizacional;  
  • Aumenta a motivação dos profissionais;
  • Aumenta a atração de candidatos para novas vagas de trabalho.

Além disso, quando o gestor incentiva o planejamento de carreira, ele mostra seu apoio como líder, já que fornece feedback aos colaboradores e busca ser flexível, negociando alternativas, sempre que preciso. 

Para o escritório, o desenvolvimento de um plano de carreira também impacta na economia de recursos destinados ao processo de seleção, treinamentos e despesas com demissão e contratação de pessoal. Isso porque o índice de turnover tende a diminuir.

#4 Como o plano de carreira contribui para a retenção de talentos

Dependendo da conjuntura econômica e social, a retenção de talentos ganha ainda mais relevância para a organização. Em um cenário de desemprego elevado, por exemplo, a fidelização dos profissionais é importante tanto para o escritório contábil quanto para os colaboradores.

Isso porque o escritório pode desenvolver os profissionais no ambiente interno, incentivando o crescimento deles, em vez de garimpar novos talentos no mercado. Enquanto isso o colaborador aumenta o nível de empregabilidade à medida que investe no seu desenvolvimento e busca atender aos requisitos do plano de carreira.

Além disso, quando bem executado e supervisionado pelo gestor, este tipo de ferramenta aumenta a confiança e a credibilidade que os profissionais depositam na empresa. Definitivamente, não há nada melhor do que ter colaboradores que acreditam no propósito da organização e na maneira como você conduz os processos internos.

#5 Como o escritório contábil pode montar um plano de carreira

Agora que os benefícios do plano de carreira já foram apresentados, a dúvida é: como construir um modelo adequado para os profissionais do escritório? 

Confira um passo a passo que pode ajudar você:

  1. Definir a estrutura corporativa interna:  liste todos os seus cargos e subordinações. Vale, inclusive, fazer um organograma. Desse modo, você terá uma visão completa da estrutura da empresa, o que facilita a identificação das possibilidades de avanço na carreira; 
  2. Descrever as atribuições de cada cargo: para cada cargo, indique, detalhadamente, as principais atribuições, responsabilidades, pré-requisitos básicos (formação acadêmica, experiência anterior, conhecimentos específicos) e diferenciais exigidos para aquela função. Considere fazer a análise a descrição de todas as posições: estagiários, analistas, gestores e executivos, até a diretoria; 
  3. Definir os benefícios e salários: a partir do detalhamento dos cargos, determine os benefícios que valorizem a especialização e  defina as políticas salariais para cada cargo. Considere fazer também um plano de cargos e salários;
  4. Adotar a metodologia de construção individual do plano de carreira individual, se possível: se a estrutura do escritório permitir, considere individualizar o plano de carreira. Convide o profissional, seus supervisores – de área e geral – e um profissional da área de gestão de pessoas para conduzir esse plano juntos, de tal modo que todos conheçam os objetivos definidos; 
  5. Manter o foco em alguns fatores: se for individualizar o plano, mantenha-se atento aos seguintes fatores:

     1. Projeto de vida do colaborador;

     2. Perfil e características pessoais e profissionais;

     3. Objetivos, aspirações e conhecimento técnico.

     4. Mapeamento de competências organizacionais e comportamentais;

     5. Oportunidades de desenvolvimento contínuo.

Confira, a seguir, um modelo, que pode servir como inspiração para a construção do plano de carreira do escritório.

CargoEscolaridadeExperiênciaHabilidadesTempo de Casa
EstagiárioA partir do 3° semestre da Graduação em Ciências Contábeis.NenhumaConhecimento em excel, proatividade e vontade de aprender.Nenhum
Auxiliar ContábilGraduação em Ciências Contábeis.NenhumaProatividade e autonomia. Atividades: importação e exportação de documentos eletrônicos, lançamentos contábeis, notas fiscais. Atua com supervisão.Nenhum
Analista JúniorGraduação em Ciências Contábeis.1 ano e meioAtividades: conciliação financeira., apuração de impostos e fechamento contábil de empresas menores. Atua com supervisão.Nenhum
Analista PlenoGraduação em Ciências Contábeis e especialização na área.2 anos e meioAtividades: esclarecimento de dúvidas, fechamento contábil de médias empresas, elaboração de relatórios, análise de crédito. Responde a um superior.No mínimo 1 ano e meio.
Analista SêniorGraduação em Ciências Contábeis e especialização na área contábil ou tributária.4 anos e meioCapacidade de atuar com autonomia, sem supervisão diária. Atividades:  faz a análise crítica dos relatórios e orienta os clientes na tomada de decisão.No mínimo 2 anos e meio.
SupervisorGraduação em Ciências Contábeis e especialização na área e MBA ou Mestrado em Gestão de Empresas.7 anosAtividades: auxilia o gestor do escritório contábil na captação e atendimento de clientes, supervisão da equipe e esclarecimento de dúvidas.No mínimo 4 anos.

Fonte: Jornal Contábil

#6 O contador também pode construir seu plano de carreira

Se para o gestor a construção de um plano de carreira traz muitas vantagens, além de aumentar a produtividade do escritório contábil, também é preciso destacar que o colaborador pode ter muitos benefícios ao planejar o seu futuro. 

Até mesmo porque ele precisa saber se os interesses dele são compatíveis com os da companhia. Somente assim terá certeza de que tem chances de crescer no escritório. 

Para começar, o profissional deve focar em três aspectos centrais: 

  • Considerar a sua posição atual dentro da estrutura interna;
  • Definir objetivos no curto, médio e longo prazos;
  • Traçar o caminho ideal para atingir os objetivos definidos.

Nesta construção, é importante ainda que o profissional faça uma análise da sua  atuação profissional, avaliando a coerência entre fatores como o cargo ocupado atualmente, sua remuneração, as competências que apresenta, sua formação acadêmica e seu histórico de desempenho.

Muito possivelmente, a principal pergunta a se fazer neste processo é: Onde quero estar no futuro? Pergunte-se:

  • Quero ter um cargo melhor no mesmo escritório em que atuo? 
  • Desejo mudar de área?
  • Tenho interesse em ser dono do meu escritório? 

São as respostas para essas questões que irão orientar a construção de um plano de carreira. É a partir dele que o profissional saberá quais competências e habilidades deve conquistar para chegar aonde ele quer. 

#7 Plano de carreira como diferencial 

Na prática, o plano de carreira traz benefícios para todos os envolvidos. Quando o escritório e os profissionais se dedicam a um desenvolvimento contínuo, orientado pelo plano, ele impulsiona o crescimento da empresa e contribui para a satisfação dos clientes. 

Por isso, muito além de aumentar a produtividade do escritório contábil, o plano de carreira pode ser visto como uma vantagem competitiva importante. Afinal, nem todas empresas conseguem usar a estratégia de reter talentos para agregar valor nos serviços prestados ao cliente.

Trata-se, sobretudo, de manter profissionais com um propósito alinhado e claro e uma equipe coesa, focada em objetivos claros e alcançáveis, que orientem para  o alcance da visão do escritório e, com isso, para a satisfação dos clientes.

Mas de nada adianta construir um plano de carreira e deixar isso solto. O líder deve promover conversas frequentes sobre a carreira com seus profissionais e oferecer um suporte para o desenvolvimento deles. Esse é um compromisso que precisa ser cumprido, para que os profissionais acreditem na proposta do plano.

Do mesmo modo, os profissionais precisam se manter focados nos objetivos de carreira desenhados. 

O fato é que criar um plano de carreira é uma iniciativa importante para melhorar a gestão dos recursos internos. Desse modo, o escritório irá manter profissionais preparados para assumir até mesmo os cargos mais altos da companhia. Em suma, essa estratégia é a certeza de que você terá uma empresa com um time pronto para crescer. 

Gostou do conteúdo e quer organizar a sua carreira? Acesse o link e baixe um planner que vai te auxiliar.

Link da publicação: www.dominiosistemas.com.br/blog/como-criar-um-plano-de-carreira-para-aumentar-a-produtividade-do-escritorio-contabil/

Read More

Coronavírus no local de trabalho: o que você precisa saber?

O surto de COVID-19 se espalha rapidamente pelo mundo e você já deve ter percebido que é importante, porém difícil, obter informação confiável e dados precisos do que está acontecendo. Por isso, diversas instituições, além da OMS, disponibilizam sites interativos onde você pode seguir, quase em tempo real, a propagação do vírus pelo mundo.

Segundo os dados da OMS (Organização Mundial da Saúde) foram necessários 67 dias desde o primeiro caso para se chegar a 100 mil notificações de Covid-19, mas em apenas 11 dias, a marca de 200 mil foi ultrapassada, e em somente quatro dias, os números pularam de 200 para 300 mil. No Brasil esses números chegam a 2.554 casos diagnosticados e 59 mortes, conforme os dados do Ministério da Saúde. Como contador você pode avaliar o peso desses números e as consequências que terão em nossa vida.

Medidas do Estado e das empresas para enfrentar o coronavírus

Com tantas coisas acontecendo o Estado atua rapidamente para amenizar os efeitos da chegada da pandemia ao país. Desde o início de fevereiro são tomadas decisões como criação da Lei 13.979/2020, que dispõe sobre as medidas para o enfrentamento da emergência de saúde pública decorrente do Coronavírus. E, à medida que o número de casos cresce, o Poder Público segue tomando providências para conter a propagação e preservar a saúde da população.

Seguir esse ritmo vertiginoso de notícias não é tarefa fácil, e fazer isso enquanto se administra um escritório de contabilidade é mais difícil ainda. Mas, assim como outros empresários, os contadores precisam estar informados, pois, conforme aumenta o contágio, eles devem estar preparados para tomar medidas de proteção de seus colaboradores.

Além de seguir as recomendações do Ministério da Saúde, é importante que você comece a revisar e avaliar as políticas e práticas atuais adotadas em seu escritório para garantir o bem-estar de seus colaboradores, e planejar a melhor forma de diminuir a propagação (e o impacto) do Coronavírus. Entre os objetivos de sua empresa neste momento devem estar incluídos um ou mais dos seguintes itens:

– Redução da transmissão entre funcionários;

– Proteger funcionários de alto risco;

– Manutenção das operações comerciais;

– Minimizar os efeitos adversos sobre outras entidades nas cadeias de suprimentos do empregador.

Opções para seguir trabalhando sem colocar seus colaboradores em riscos

Muitas empresas estão buscando alternativas para se manter operando total ou parcialmente. O trabalho remoto tem sido uma das opções preferidas pelos empregadores, e talvez seja uma excelente solução para você manter as operações do seu negócio. As regras para sua adoção são estabelecidas pela lei 13.467/2017, porém, devido ao período excepcional que estamos vivendo, as condições de trabalho podem ser negociadas entre você e seus colaboradores, conforme decisão das Medidas Provisórias 927 e 928, publicadas recentemente. Nesse caso, é possível optar por esse modelo de trabalho sem a necessidade de acordos individuais ou coletivos. Além disso, o patrão também é quem define o dia exato de retorno ao trabalho presencial.

Quanto aos tipos de trabalhadores que poderão optar pelo home-office, embora a medida não indique de maneira expressa que tipo de trabalhador poderá optar por este sistema, deve-se observar que em determinadas funções, é imprescindível a presença do profissional no local do exercício de seu trabalho, exemplos clássicos, enfermeiros, médicos, cirurgiões, trabalhadores operacionais de indústrias, assim por exclusão nas demais, incluindo-se aí estagiários e aprendizes, poderão exercer suas atividades nesta modalidade.

Segundo a MP, não é preciso fazer alteração no contrato de trabalho individual informando o home-office. Somente determina que o trabalhador deverá ser avisado da alteração da rotina de trabalho com, no mínimo, 48 horas de antecedência, por escrito ou por meio eletrônico, como email ou WhatsApp, por exemplo.

Os  ressarcimentos quanto a eventuais gastos com a atividade sendo exercida na residência do trabalhador deverão ser definidas entre empregador e empregado. Segundo a MP, se o trabalhador não tiver os equipamentos tecnológicos e a infraestrutura necessária, o empregador poderá fornecê-los ou pagar pelos gastos necessários, como o uso da internet e do telefone, por exemplo. Mas isso não pode caracterizar salário. Se ninguém tiver os equipamentos, ainda assim, o tempo em teletrabalho será considerado à disposição da empresa, ou seja, o trabalhador precisa atendê-lo a qualquer momento.

Outra possibilidade que está ao seu alcance é a implementação de férias coletivas para todos ou apenas uma parte dos setores da empresa.  Segundo o artigo 140 da CLT (Consolidação das Leis Trabalhistas) os colaboradores devem ser comunicados, assim como o sindicato da categoria profissional e o órgão local da Secretaria Especial de Previdência e Trabalho, do Ministério da Economia, com antecedência de 15 dias, com exceção das pequenas e médias empresas. Entretanto, com a MP esse processo poderá ser antecipado, neste caso, o empregador deve informar o empregado com, no mínimo, 48 horas de antecedência sobre as férias. Além disso, as férias poderão ser concedidas mesmo que o empregado não tenha completado o tempo mínimo para o período aquisitivo. Também será possível patrão e empregado negociar a antecipação de períodos futuros de férias, por acordo individual escrito.

Quanto ao pagamento, hoje, a empresa paga 1/3 quando o empregado sai de férias. Pela MP, o adicional de 1/3 poderá ser pago depois das férias, até a data-limite para pagar a gratificação natalina, que é o 13º, e o pagamento do principal poderá ser pago até o 5º dia útil do mês subsequente às férias, ponto importante a destacar, é que de acordo com exposição de motivos da MP, esta postergação do pagamento, poderá ser implementada em ambos os casos, ou seja, na modalidade férias individuais e férias coletivas.

Outro ponto indicado na norma é que todos os trabalhadores poderão ser colocados de férias, contudo a lei diz que os trabalhadores considerados parte do grupo de risco de contrair o coronavírus terão prioridade para as férias, sejam elas individuais ou coletivas.

A suspensão de contrato de trabalho para qualificação ou LayOff tem surgido como opção nesse momento. A CNI (Confederação Nacional das Indústrias) fez uma proposta ao Governo, onde pede, entre outros pontos, a flexibilização da legislação da LayOff, que originalmente autoriza a suspensão do contrato de trabalho por um período de dois a cinco meses.

Segundo a Lei 4.923/65 o recurso pode ser usado para a realização de qualificação profissional oferecida pelo empregador, exigência que seria extinta. Durante este período o colaborador receberá do FAT (Fundo de Amparo ao Trabalhador) uma bolsa de qualificação profissional, ficando a empresa liberada do pagamento de salários. A CNI também pede que os contratos de trabalho possam ser suspensos com uma carência de até 48 horas de antecedência e não os 15 dias exigidos atualmente.

Importante destacar que inicialmente, a MP 927, publicada nesta segunda-feira (23) pelo governo federal, previa que os trabalhadores poderiam ter seus contratos de trabalho suspensos por até quatro meses, sem que houvesse o pagamento de salário. No entanto, o artigo 18, que trata sobre a questão, foi revogado, através de uma nova MP. Informações do comitê de crise, indicam que  o governo estuda permitir corte de até 67% do salário, para atividades mais atingidas pelo coronavírus, e de até 50% para os demais trabalhadores.

Ainda existem alternativas como: redução de jornada com redução proporcional de salários, realização de acordo ou convenção coletiva e utilização de banco de horas.

O que fazer se algum colaborador apresentar sintomas de COVID-19?

Segundo o Artigo 59 da Lei 8.213/91 em caso de um colaborador infectado pelo Coronavírus, você, como empregador, deverá pagar os primeiros 15 dias de afastamento, cabendo à Previdência pagar o benefício previdenciário a partir do 16º dia. Para reduzir as possibilidades de contágio o INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) está recebendo os atestados médicos pelo Meu INSS ou pelo aplicativo. Está em discussão a possibilidade de o INSS realizar o pagamento também dos primeiros 15 dias, mas essa medida ainda não entrou em vigor, pois necessita da aprovação do Congresso Nacional.

Se você perceber que algum de seus colaboradores apresenta sintomas de contágio, as ausências seguem as normas previstas na Lei 13.979/2020. Nesse caso o colaborador deve ser encaminhado para isolamento e um médico precisa definir o período de afastamento.  Esse período conta como interrupção do contrato de trabalho e o salário é pago de forma normal. O mesmo deve acontecer com autônomos, estagiários e empregados terceirizados, sendo que, neste último caso, a empresa prestadora de serviços deve ser comunicada de imediato.

*Este conteúdo foi desenvolvido em parceria com o advogado tributarista Edison Garcia.

EDISON GARCIA JUNIOR

Advogado Empresarial/Tributarista, graduado em Direito pela PUC - PR,
Especialista em Direito Tributário Empresarial pela Escola Paulista de
Direito, com extensão em Direito Contratual Tributário pela Universidade
de Harvad - USA, Coordenador Técnico do Comitê Permanente para
Revisão e Simplificação da Legislação Tributária do Estado do Paraná,
bem como é Instrutor, Palestrante e Conferencista na área
Tributária/Empresarial pela Empresa Thomson Reuters.

Link da publicação: https://www.dominiosistemas.com.br/blog/coronavirus-no-local-de-trabalho-o-que-voce-precisa-saber/

Read More

CONTADOR DO FUTURO: Dicas para enfrentar os desafios de trabalhar com clientes maiores

Chega um momento em que um escritório de contabilidade precisa dar um passo decisivo para crescer: deixar de lado métodos quase artesanais e começar a pensar em novas formas de trabalho. O tempo das planilhas e documentos impressos deve ficar para trás e o aumento da produtividade é fundamental para seguir crescendo.

Quando você começa a receber clientes com outros enquadramentos fiscais, também deve pensar em como administrar essas contas, sem comprometer a produtividade de seu negócio. Quanto mais digitalizado estiver seu escritório de contabilidade, mais ágeis e confiáveis serão seus processos.

Menos esforço, resultados mais precisos, maior produtividade

Você chegou até aqui com recursos que atendiam as necessidades essenciais para gerir contas de menor complexidade . Com clientes maiores, certos cálculos se tornam quase impossíveis de fazer em tempo hábil  e o volume de documentos envolvidos também se multiplica.

Um procedimento como o cálculo de patrimônio se for realizado sem ajuda de ferramentas adequadas pode consumir muito tempo e levar a erros. O tempo e o esforço necessários para executar uma operação assim contando, por exemplo, apenas com uma planilha, é demasiado grande e pode colocar em cheque a produtividade do escritório.

Com o Contábil Plus você contará com o módulo Patrimônio, uma solução ideal para realizar o controle dos bens de seus clientes, sem complicações. Controlando o ativo imobilizado de forma simples e integrada com o módulo Escrita Fiscal para controle de créditos e ajustes fiscais. Com o módulo Patrimônio você pode dizer adeus às planilhas e cálculos manuais.

Outra situação cotidiana ao trabalhar com empresas de maior porte é o cálculo do lucro real ou presumido. São tantas as operações e dados envolvidos que o risco de erros e a necessidade de retrabalho aumentam exponencialmente.

O módulo Lalur, do Contábil Plus, fará a diferença nessas situações, pois realiza a apuração dos impostos e a escrituração para empresas com apuração pelo Lucro Real e Presumido. O Lalur, entre outras funcionalidades oferece a opção de apuração do IRPJ e CSLL com base no Lucro Real, de forma simples completa e atendendo todas as opções da Legislação.

Com novos clientes chegando é necessário redobrar a atenção para o fluxo de comunicação com cada um deles. Os clientes já não querem ter que enviar ou buscar documentos e informações, eles querem receber tudo de forma imediata e sem complicações e, de preferência na palma da mão.

Sua comunicação com o cliente nunca mais será a mesma com o Portal do Cliente, do Contábil Plus, o melhor canal de comunicação entre o escritório de contabilidade e seus clientes. Com ele você evita transtornos de comunicação utilizando o protocolo digital, onde você tem a confirmação eletrônica de que o cliente visualizou e emitiu guias de pagamentos e demais documentos enviados dentro do prazo determinado.

Caso seu cliente necessite alguma Certidão Negativa, ele mesmo pode acessá-la, pois no Portal do Cliente elas estão sempre atualizadas e disponíveis. Além disso, o Portal do Cliente possibilita que você  tenha o registro on-line de todas as solicitações dos seus clientes, evitando perda de tempo e garantindo todo histórico das informações.

Uma solução única

Crescer é o objetivo de todos e conquistar empresas de médio e grande porte é um passo fundamental para o crescimento. A questão é: como atender a esses novos clientes sem perder a produtividade? A resposta: migrando para o Contábil Plus.

Além dos módulos já presentes na versão Contábil Start (Folha, Fiscal e Contabilidade), o Contábil Plus oferece os módulos:

  • Portal do Cliente
  • Atualizar
  • Lalur
  • Honorários
  • Protocolo
  • Processos
  • Auditoria
  • Registros
  • Patrimônio
  • Administrar

Uma solução completa para acompanhar o seu crescimento, oferecendo um custo benefício que torna a migração para o Plus um negócio com grandes benefícios para sua empresa, que manterá um serviço de qualidade para clientes dos mais variados portes.

 

Link da publicação: www.dominiosistemas.com.br/blog/contador-do-futuro-dicas-para-enfrentar-os-desafios-de-trabalhar-com-clientes-maiores/

Read More

Entenda por que os contadores erram e saiba como evitar falhas

Um dos maiores desafios das organizações é manter as contas em dia, para garantir a sustentabilidade do negócio. É por isso que, na contabilidade do futuro, o cálculo correto dos impostos é tão importante: ele ajuda a garantir a saúde financeira da organização.

De outro modo, o contrário também é verdadeiro: falhas nos cálculos de impostos podem custar caro para as empresas. Em alguns casos, dependendo do tamanho da multa, se torna difícil até planejar e viabilizar financeiramente o crescimento.

Neste contexto, o papel do contador do futuro é fundamental. Ele precisa acompanhar as mudanças na legislação tributária para oferecer um serviço contábil de alta qualidade.

Sabendo deste desafio, elaboramos esse post para entender por que os contadores erram e como eles podem evitar determinadas falhas.

Quer saber mais? Continue lendo esse texto!

A realidade do sistema tributário brasileiro

No Brasil, o sistema tributário  é altamente complexo. Com regimes e incentivos especiais, isenções, suspensões, deduções e muitos impostos. Mais precisamente, são 93 tipos diferentes de tributos.

Além de tornar a gestão contábil das empresas cara, na prática o gerenciamento tributário exige um esforço do contador do futuro.

Como se não bastasse, a alta carga de impostos também limita as oportunidades de crescimento das organizações.

De acordo com o Doing Business 2020, estudo anual que mede como as leis e regulamentações promovem ou restringem as atividades empresariais, o Brasil ocupa o 124° no ranking dos países com mais facilidade para fazer negócios.

A posição confirma que o país ainda precisa evoluir muito para descomplicar a gestão tributária. Enquanto isso não acontece, é preciso entender por que os contadores erram.

Mudanças recentes e as dificuldades do contador do futuro 

Com tantas mudanças, o contador do futuro tem, sim, dificuldades de acompanhar essa dinâmica. Para realizar suas entregas com eficácia, ele deve ter um conhecimento vasto não só do código tributário brasileiro. Muitas vezes, precisa conhecer a realidade de todos os países com os quais seus clientes fazem negócios.

A falta de tempo para estudar as regras e regulamentos que permanecem em constante mudança é uma das razões. Contudo, não serve de justificativa para o cliente. Até mesmo porque os erros custam dinheiro, um recurso que os profissionais tributários são pagos para proteger.

Em 2019, uma série de mudanças tributárias foram realizadas no Brasil. As alterações fiscais exigem que o contador do futuro estude e se atualize. Somente desta maneira ele terá condições de identificar a melhor maneira de adequar o negócio do cliente.

A seguir, elencamos algumas das mudanças que, certamente, confundiram os contadores e estão exigindo adaptação.

Novo pacote XML: essa mudança marca o lançamento do novo layout do programa de envio de NF-e, NFS-e e outros documentos fiscais aos servidores. Novos campos foram incluídos impactando na rotina contábil de empresas que usam a plataforma.

Fornecimento de dados: esta alteração impactou, principalmente, o micro e pequeno empresário. Isso porque desde 2019 a quantidade de informações exigidas aumentou. Ou seja, é fundamental que o contador do futuro garanta precisão na entrega das informações. Além disso, um sistema contábil integrado, para facilitar os registros, faz toda a diferença.

Alterações no Simples Nacional: em 2019, o Simples Nacional sofreu uma série de alterações. O número de tabelas de alíquotas, por exemplo, diminuiu de 6 para 5. Novas faixas de alíquotas também foram criadas. Além disso, novas atividades, tais como indústria ou comércio de bebidas alcoólicas, serviços médicos e representação comercial, também podem adotar o Simples Nacional como regime.

Uma nova alteração aconteceu no mês de março por conta do coronavírus. As empresas poderão adiar em três meses o pagamento do Simples Nacional.

A responsabilidade do contador

Para as empresas, gerenciar os impostos com precisão e pagá-los dentro do prazo é indispensável. Qualquer falha na gestão contábil pode resultar em multas e outras penalidades. Dependendo do tamanho do prejuízo, é possível, inclusive, que um erro de contabilidade produza impacto na saúde financeira e no crescimento da organização.

Por isso, o contador do futuro precisa se esforçar para evitar erros na apuração de impostos e na entrega das obrigações fiscais.

Caso contrário, o seu cliente pode pagar um preço alto, direcionando tempo, dinheiro e recursos para resolver questões tributárias que deveriam ter sido feitas de maneira correta.

Dentre os erros mais comuns é possível destacar alguns:

  1. Pagar tributos excessivos: fazendo com que o cliente perca receita. Afinal, os recursos poderiam ser investidos para outra finalidade.
  2. Calcular impostos a menos: gerando multas possíveis e surpresas indesejadas do outro lado do balanço.
  3. Aplicar tributação incorreta: esse erro pode afetar os preços dos produtos, impactando na competitividade da marca do seu cliente.

O fato é que os erros tributários podem comprometer as operações de uma empresa de várias maneiras. Hoje e na contabilidade do futuro, o contador precisa garantir que tudo seja entregue dentro dos requisitos da legislação tributária.

Software de gestão contábil: a solução para ajudar o contador do futuro 

Para entregar uma consultoria contábil com selo de excelência, a contabilidade do futuro pode contar com a ajuda da tecnologia. Um software de gestão contábil é a melhor solução.

Como o sistema é automatizado, ele auxilia o contador em várias tarefas com, por exemplo, no cálculo das obrigações tributárias dos seus clientes.

Dentre as soluções disponíveis no mercado, o Contábil Premium é uma das melhores alternativas. Isso porque o software entrega uma série de funcionalidades para o contador do futuro.

O sistema auxilia em várias frentes. Confira 3 delas:

  1. Comparativo de tributação: para ajudar você a definir o melhor regime para o seu cliente;
  2. Consulta de legislações ou roteiros: visualize informações legais sobre o processo que você está realizando.
  3. Incentivos fiscais: tenha sempre a informação atualizada dos incentivos fiscais, para auxiliar o cliente na redução de impostos.

Depois de entender por que os contadores erram, você tem ao seu alcance a melhor solução para evitar qualquer tipo de falha.

Quer saber mais sobre o Contábil Premium e entender como ele pode ajudar? Entre em contato conosco!

 

Link da publicação: https://www.dominiosistemas.com.br/blog/entenda-por-que-os-contadores-erram-e-saiba-como-evitar-falhas/

Read More

Conheça as principais alterações legais para enfrentar o Coronavírus

Enquanto você adaptava a rotina do seu escritório à realidade do home office, o Governo lançava medidas que afetarão o setor contábil. Em um momento conturbado como o que estamos vivendo é preciso ficar atento às mudanças e tentar não perder nenhum detalhe. Porém, é natural que estejamos dispersos em meio a tudo o que está ocorrendo, por isso preparamos um resumo das principais medidas determinadas pelo Governo desde os primeiros dias de fevereiro.

Continue lendo para saber tudo o que muda.

Quais são as mudanças?

Quando a pandemia ainda era algo distante da nossa realidade, já eram definidas as primeiras ações que previam isolamento de pessoas doentes ou portadoras do Coronavírus para evitar a sua propagação. A Lei nº 13.979 de 6 de fevereiro de 2020, determina que as pessoas suspeitas de estarem infectadas pelo vírus, também devem se submeter de forma compulsória aos processos médicos necessários para conhecer e acompanhar o seu estado de saúde.

Essa lei também prevê mecanismos como o controle de fronteiras, requisição de bens e serviços com indenização posterior. Todas as medidas incluídas na determinação continuarão vigentes enquanto perdurar o estado de emergência internacional pelo Coronavírus.

Com o vírus já sendo uma realidade em nosso país, o Governo começou a tomar medidas que afetam a rotina do seu escritório contábil. Ao mesmo tempo que você e sua equipe começavam a se adaptar às videoconferências, a Receita Federal, PGFN (Procuradoria Geral da Fazenda Nacional) e o INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) comunicavam resoluções, portarias e normativas para ajudar empresas e pessoas durante a situação de exceção provocada pelo Coronavírus.

1 – Novo calendário de pagamento de tributos

No dia 18 de março a Receita publicou a Resolução CGSN nº 152, determinando que, no âmbito do Simples Nacional, os prazos para o pagamento de tributos com IRPJ, IPI, CSLL, COFINS, Contribuição para o PIS/PASEP e a Contribuição Patronal Previdenciária fossem alterados da seguinte forma:

DATA DE APURAÇÃO VENCIMENTO ORIGINAL NOVO VENCIMENTO
Março de 2020 20 de abril de 2020 20 de outubro de 2020
Abril de 2020 20 de maio de 2020 20 de novembro de 2020
Maio de 2020 22 de junho de 2020 21 de dezembro de 2020

2 – Negociação e dívida ativa

A cobrança de dívida ativa da União também sofreu modificações determinadas pela PGFN. A partir da publicação da Portaria nº 7.820, entraram em vigor as seguintes condições:

  • Pagamento de entrada correspondente a 1% do valor total dos débitos, dividido em até 3 parcelas iguais e sucessivas.
  • O restante da dívida poderá ser parcelado em até 81 meses, esse prazo passa a ser de 97 meses se o contribuinte for pessoa natural, empresário individual, ME ou EPP.
  • A adesão ao novo plano será feita exclusivamente pela plataforma Regularize.

3 – Aumento de prazos

Por meio da Portaria PGFN nº 7.821, a PGFN determina a suspensão, por 90 dias, dos prazos para as seguintes situações:- Oposição de impugnações e recursos de decisões proferidas no âmbito do Procedimento Administrativo de Reconhecimento de Responsabilidade.

  • Apresentação de manifestações de inconformidade e recursos contra decisões de exclusão do PERT.
  • Oferecimento antecipado de garantia em Execução Fiscal.
  • Apresentação de Pedido de Revisão de Dívida Inscrita e interposição de recurso em face da decisão que o indeferir.
  • Protesto de Certidões de Dívida Ativa e instauração de novos Procedimentos Administrativos de Reconhecimento de Responsabilidade.
  • Início de procedimentos de exclusão de contribuintes de parcelamentos administrados pela PGFN por inadimplência de parcelas.

4 – INSS

Mas as mudanças não param por aí, pois o INSS também publicou medidas emergenciais em função da pandemia. Elas atingem as rotinas de atualização e manutenção de benefícios, ações protetivas para prevenção de contágio dentro das unidades da Previdência Social e a suspensão da exigência de recadastramento anual.

5 – Suspensão de bloqueio de benefícios

Conforme a Portaria INSS nº 373, a interrupção de atualizações iniciará a partir de abril, exceto para o bloqueio dos créditos dos benefícios por falta de realização da comprovação de vida, que iniciou a partir de março. Entre as rotinas afetadas estão a suspensão de benefícios por:

  • Falta de apresentação de declaração de cárcere.
  • Falta de apresentação de CPF.
  • Não apresentação de documento que comprove o andamento regular do processo legal de tutela ou curatela.
  • Impossibilidade da execução do programa de Reabilitação Profissional.

6 – Atendimento presencial

O atendimento nas unidades descentralizadas do INSS está suspenso por 15 dias, a partir do dia 18 de março, segundo a Portaria INSS nº 375. Devem comparecer às unidades apenas os assegurados com serviços agendados de:

  • Cumprimento de exigências de requerimentos de benefícios.
  • Perícias médicas.
  • Avaliações e pareceres sociais.

7 – Recadastramento anual

Por meio da Instrução Normativa nº 22 o INSS suspendeu por 120 dias o recadastramento anual de aposentados, pensionistas e anistiados políticos civis. Durante esse período não será necessária a realização de visitas técnicas para fins de comprovação de vida, o recebimento de proventos ou pensões não será afetado.

A medida também prevê que para evitar aglomerações, especialmente nos casos de perícias médicas, o acesso às unidades será limitado aos atendimentos agendados. O segurado deverá ingressar desacompanhado e 20 minutos antes da hora marcada para seu atendimento.

Além de todas essas mudanças, o governo federal também publicou as polêmicas Medidas Provisórias 927 e 928 com alterações que tratam das relações de trabalho durante a pandemia.

Acompanhe essas e outras informações no blog Contábil da Thomson Reuters e se atualize!

 

Link da publicação: www.dominiosistemas.com.br/blog/conheca-as-principais-alteracoes-legais-para-enfrentar-o-coronavirus/

Read More